domingo, 15 de dezembro de 2013

Arte Brasileira em Miami


O Art Basel Miami Beach está na sua décima terceira edição, neste ano de 2013 contará com mais de 200 galerias internacionais, e 14 galerias de arte brasileiras .Os estandes são divididos por setores com espaços para reuniões e discussões sobre arte,para curadores e galeristas apresentarem exposições separadas de seus espaços individuais.

O consagrado Miami ArtBasel, é um megaevento de arte contemporânea, o graffiti também marca sua presença. Mais de mil artistas expõem suas obras na Wynwood Walls, uma galeria a céu aberto com centenas de murais de graffiti.

Atualmente Miami é uma das mecas da arte urbana mundial, com enorme representatividade de artistas brasileiros. A cada quadra é possível encontrar murais em construção, colecionadores, fotógrafos e jornalistas, além de milhares de turistas.

Tudo começou com um barzinho e alguns murais. Em cerca de oito anos, o bairro ficou todo coberto de arte e cultura urbana.

 


quinta-feira, 12 de dezembro de 2013

Quem foi a Alice do País das Maravilhas?



O que você faria se sua filha de 7 anos estivesse muito amiga de um esquisitão de 31,fazendo com ele demorados passeios de canoa e posando para ele em seus retratos artísticos?Em vez de chamar a policia como qualquer família normal,a de Alice Pleasance Liddell incentivou seu relacionamento com Charles Dodgson,um escritor que assinava como Lewis Carroll.E a menina acabou sendo a musa inspiradora dos clássicos Alice no País das Maravilhas(1865)e Através do Espelho (1871)-este inclusive termina com um poema em que as primeiras letras de cada estrofe formam o nome da menina.Até hoje não é claro o que estava rolando entre a menina e o escritor.Especula-se,que havia uma paixão consumada ou não.Sempre se acreditou que, quando ele deixou de frequentar a casa dos Liddell subitamente ,em 1863,foi porque os pais de Alice resolveram dar um basta naquele relacionamento inapropriado.Mas documentos descobertos pela biógrafa Karoline Leach mostram que Carroll talvez fosse tão simpático com Alice porque estava interessado mesmo era na governanta da casa.

Já adulta Alice soube usar  a fama da personagem a seu favor .Mãe de três filhos e apertada de grana após a morte do marido rico ,leiloou o valioso manuscrito de As Aventuras de Alice Embaixo da Terra(primeiro nome de Alice no país das maravilhas).Ela já não mantinha contato com Lewis Caroll.O escritor antou em seu diário que se lembraria dela para sempre “como aquela menina de 7 anos completamente fascinante”.



quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

Cidade Submersa


Em 1959, o governo comunista da China construiu sua primeira  usina hidrelétrica no condado de Chun'an para abastecer com energia às cidades do leste do país, como Shanghai e Hangzhou. Por este motivo, as cidades de Shicheng e Hecheng foram submersas no Lago de Qiandao junto com 27 aledeias e mil vilas. Com isso, 290 mil habitantes migraram da região.

Em março de 2011, a revista Chinese National Geographic, publicou uma série de fotos mostrando a beleza das cidades submersas, chamando novamente a atenção do público aos dois cenários históricos.

Hecheng, construida há 1800 anos, era uma cidade comercial e próspera, mas foi destruída em sua maior parte após o alagamento. Enquanto a cidade de Shicheng, ou cidade de Leão, cujo nome vem da Montanha dos Cinco Leões, foi construída há 1400 anos. Até hoje preserva muitas ruínas, pagodes, templos, arcos e cemitérios

Em 2001, uma companhia de mergulho de Beijing começou a desenvolver projetos turísticos no Lago de Qiandao. O governo local lembrou a história das cidades antigas e pediu a ajuda dos mergulhadores para localizá-las. A descoberta foi incrível! Os mergulhadores encontraram o muro da cidade e até pegaram um tijolo.

Entre 2001 e 2011, o governo local organizou cinco expedições para descobrir detalhes da cidade de Shicheng.

Graças ao sistema de GPS, os pesquisadores localizaram os principais edifícios, ruas, ruínas e arcos da Cidade de Leão. Ao todo, são mais de 200 arcos comemorativos submersos na água.

Qual é o futuro da cidade submersaEssa é uma questão que chama atenção do público. Atualmente, a Usina Hidrelétrica de Xin'anjiang está quase inativa. O Lago de Qiandao já perdeu seu sentido de fonte de energia elétrica. Por isso, após a descoberta da cidade na água, uma ideia ambiciosa surgiu – baixar o nível do lago em 30 metros para que a cidade antiga seja revista pelo público. No entanto, a cidade que está debaixo d'água há 50 anos, pode não resistir à mudança do ambiente. Mais importante é que, o Lago de Qiandao já é um postal do turismo chinês por sua paisagem bela, clima fresco e milhares de ilhas. Além disso, o lago se tornou a fonte da água potável para fabricação de cerveja e água mineral, trazendo bastantes benefícios ao local. Outra preocupação é que a queda do nível da água poderia prejudicar os interesses econômicos da região.

 

segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

RUINAS SUBMERSAS


Um exemplo típico de ruínas arqueológicas foi achado a 120 pés abaixo da superfície do mar no golfo de Cambay, situado na costa ocidental da Índia. Avalia-se que a vasta cidade, descoberta por casualidade quando se fazia uma investigação sobre o efeito da contaminação do mar, poderia datar de uns 9.000 anos atrás. Fazendo uso de um rastreador do tipo sonar (que emite um raio de ondas sonoras sobre o fundo do oceano), conseguiu-se encontrar estruturas geométricas definidas a uma profundidade de 36 metros. Do sítio, foi recuperado material de construção, olaria, seções de paredes, contas, esculturas, ossos e dentes humanos. As provas de carbono indicaram que estas peças tinham 9.500 anos de antiguidade. Entretanto, é sabido que naquele território não havia civilização antes do ano 2.500 a.C. Constatou-se que a cidade descoberta, inclusive, era mais antiga do que a civilização de Harappa, que é a mais velha do subcontinente, possuindo um história de 4.000 anos de antiguidade.

Outro surpreendente caso foi dado a conhecer em janeiro de 1967, quando o Aluminaut, considerado na época como o submarino de exploração capaz de realizar a imersão mais profunda do mundo, descobriu casualmente uma estrada na zona costeira da Flórida, Geórgia e Carolina do Sul. Esta estrada se estendia em linha reta por mais de quinze milhas, a uma profundidade de 900 metros, e era pavimentada com um cimento composto por uma combinação de alumina, sílica, cal, óxido de ferro e óxido de magnésio. Curiosamente, na ocasião da descoberta, a referida “estrada” encontrava-se limpa devido à ação de correntes submarinas, motivo pelo qual Arthur L. Market, comandante do Aluminaut, contou que, graças às rodas especiais adicionadas ao submarino, este pôde transitar pela enigmática pista. Explorações posteriores de mergulhadores profissionais acharam, ao final desta “estrada”, nada menos do que uma série de construções monolíticas similares a edifícios. Uma descoberta desta categoria leva muitos dos cientistas mais sérios a perguntarem-se: Que tecnologia pôde construir uma longa estrada de asfalto que se manteve em boas condições por mais de 10.000 anos?

Um acontecimento mais recente, com estas características, teve lugar em setembro de 2004, quando o mesmo tsunami que se abateu sobre as costas do sudeste asiático, removeu toneladas de areia do leito costeiro de Tâmil Nadu, na Índia, deixando a descoberto parte da cidade mítica de Mahabalipuram. Segundo a lenda local, a cidade de Mahabalipuram sofreu uma grande inundação que a fez submergir 1.000 anos atrás em apenas um dia, quando os deuses ficaram enciumados por sua beleza. A história narrada pelos habitantes locais diz que seis templos foram cobertos pelas águas, porém o sétimo ficou em pé sobre a costa. A equipe de 25 mergulhadores da Sociedade de Exploração Científica e do Instituto Nacional de Oceanografia da Índia explorou a extensa área repleta de estruturas feitas pelo homem a uma profundidade de 5-7 metros sob o mar. A extensão das ruínas submersas cobre uma área de várias milhas quadradas, numa distância de até uma milha para fora da costa. A data estimada das construções poderia ser de 1.500-1.200 anos atrás mesmo que alguns investigadores digam que procedem de até 6.000 anos atrás.

 

domingo, 8 de dezembro de 2013

Quem manda no seu domingo?


Sabrina Sato apresentará programa de domingo na Rede Record.Ao que tudo indica ela foi contratada pela emissora na última sexta feira dia 6.O programa irá estrear a partir de março de 2014.Comenta-se que o programa  será o “Domingo da gente”.Mas convenhamos sinceramente ,a japonesa não tem muita desenvoltura,não sabe se expressar muito bem,ela se virava com a turma do Pânico,agora vai ter que se “ virar nos trinta” como apresentadora. Aliás o Pânico sempre costumou fazer brincadeiras bizarras e humilhantes com os membros do programa ,onde Eduardo Sterblitch chegou ao cúmulo de chingar a própria mãe,é um absurdo,tudo por conta de uma disputa com Gui Santana,não poupam nem seus familiares.Sabrina também passou por situações difíceis no Pânico já foi até amarrada no parachoque de um carro, dirigido por ninguém menos que o humorista Geraldo Magela,há uns sete anos atrás na época na RedeTV.Ela até que resistiu bem esse tempo todo num total de 10 anos,mas como apresentadora na Record vamos ver no que vai dar.Os programas de domingo na maioria são cheios de futilidades e alienação,por exemplo ninguém aguenta mais aquele Domingão do Faustão,devia se chamar “ Domingão da Exaustão” por que já estamos exaustos de ver o Fausto Silva com aquelas piadas sem graça e puxando o saco daquelas pseudo celebridades da Globo,já está na hora mesmo é dele se aposentar.Em outros programas,expõem vários casos de pessoas humildes,tudo bem que famílias são ajudadas,mas em alguns casos expõem demais os dramas pessoais por puro IBOPE e para lucrar com os anunciantes.O futebol é outro instrumento utilizado pela elite, para alienar e manipular as massas,ainda bem que o povo tem acordado e ido às ruas para protestar como vimos recentemente nos noticiários.Com a ida de Sabrina Sato para a Record, a Band vetou a participação de Danilo Gentili,no programa Domingo da Gente,neste último domingo dia 8.Quem confirmou foi o próprio apresentador em seu Twitter.

Bom ,em todo caso cada um é livre para saber como aproveitar melhor o seu domingo.

                                                                                    

 

SATÉLITE ou LIXO


As conexões telefônicas internacionais, os sinais de televisão e alguns serviços de internet dependem necessariamente do uso de satélites, que, devido à enorme quantidade de lixo espacial que orbita ao redor da Terra, se encontraram ameaçados. Especialistas das Nações Unidas (ONU) e da Nasa já fizeram diversos alertas sobre o crescente perigo em torno do lixo espacial, inclusive para a vida dos astronautas da Estação Espacial Internacional (ISS, na sigla em inglês).

"O lixo espacial é um perigo para todos nossos sistemas de funcionamento por satélite", explicou à agência EFE a diretora do Escritório das Nações Unidas para o espaço exterior, a astrofísica Mazlan Othman.

De acordo com Mazlan, "tudo que sobe ao espaço no final se transforma em lixo, o que gera um grande problema, ainda mais com as colisões de satélites que costumam deixar muito lixo no espaço".

Carcaça de foguetes, satélites abandonados e, inclusive, lixo procedente de mísseis orbitam ao redor da Terra em  grande velocidade, a cerca de sete quilômetros por segundo, o que também ameaça o futuro da exploração espacial.

No total, há 500 mil resíduos espaciais de diversos tamanhos no espaço, embora somente 20 mil sejam considerados os mais perigosos, ou seja, com pelo menos 10 cm. "Se a humanidade deixasse de enviar artefatos ao espaço o problema continuaria aumentando, já que as peças continuam se chocando e se multiplicando", lamentou Mazlan.

Uma só colisão entre dois satélites ou grandes pedaços de carcaças podem gerar milhares de pequenas peças, cada uma delas capaz de destruir outros artefatos espaciais.

Até o momento não existe nenhuma tecnologia capaz de limpar o espaço desta ameaça, enquanto a única coisa que pode ser feita neste aspecto é fazer com que os lançamentos espaciais sejam mais limpos. "O que podemos fazer é encorajar todos os países a tomarem medidas para minimizar a emissão de lixo espacial, já que, às vezes, não é possível evitá-la, mas sim minimizá-la", disse a especialista.

Segundo a astrofísica, "a tecnologia citada ainda não foi desenvolvida e poderia ser muito cara. "Não sabemos ainda como vamos eliminar este lixo e nem onde poderíamos armazená-los caso eles descessem à Terra", completou.

Os satélites que fornecem os sistemas de localização global - como o americano GPS, o europeu Galileu e o russo Glonass - e os de previsões meteorológicas, entre outros, também correm o mesmo perigo.

Neste aspecto, os fragmentos menores são tão perigosos quanto os grandes, tendo em vista que os mesmos se deslocam com mais velocidade e porque são mais difíceis de serem localizados antes do impacto. Nos últimos anos, os astronautas da ISS tiveram que buscar várias vezes refúgio nas naves Soyuz, que são acopladas a ela, pelo perigo da proximidade de um fragmento de lixo espacial de grande porte.

O lixo espacial também representa um risco para o trabalho dos astronautas no exterior de suas naves, já que qualquer impacto de lixo espacial, inclusive de fragmentos pequenos, poderia afetar os seus trajes pressurizados, um fato que teria trágicos resultados.